Pages

quarta-feira, 30 de junho de 2010

"Até mesmo um pé de nabo tem alguma coisa boa"


Hormônios. Eles nos deixam estúpidos.

Acho garotos que ficam secando um desenho de uma mulher gostosa feito só pra chamar atenção, uma coisa ridícula.

Acho tosco meninas que dão escândalo porque viram um tanquinho no filme de Crepúsculo.

Mas, alguém diz, são os hormônios.

Da mesma maneira que hoje temos garotas se deformando de diversas maneiras pra serem percebidas e não ficarem pra trás, mulheres se submetiam aos espartilhos na era vitoriana.Pelo menos os espartilhos corrigiam a postura :D

Orra, esse até eu queria xD

Por outro lado, quantos garotos não admitem gostar de uma garota normal, e são zoados por conta disso? ... É... quantos?... alguém aí gosta de garotas normais? *procurando*

Pobres garotos com altura abaixo da média de 1,90 e garotas que tem uma silhueta incorrigivelmente cheinha em pontos específicos.

Li um dia desses por aí que uma garota de verdade nunca vai ser melhor que um desenho porque o desenho pode ser o que você quiser. E esses garotos e garotas também são meus alunos. Eles e elas tem dificuldade pra fazer atividade algumas vezes não porque são sem-vergonha (não todos xD) mas porque na cabeça deles “sabem” que nunca vão ser bons o suficiente, têm medo de tentar porque não querem errar, isso apenas provaria sua inutilidade, se acham burros e feios, acham que não vale a pena se esforçar pra serem melhores porque as pessoas das quais eles gostam estão preocupadas demais sonhando com padrões.

E o ciclo se repete, eles se refugiam nos padrões e se recusam a perceber ao redor as pessoas de verdade, cheias de falhas e cheias de vida.

O erro todo começa cedo. Começa em casa. Se um dia eu for mãe minha maior preocupação vai ser com a autoestima daquela criatura. Porque amar a si mesmo é muito tenso e difícil, mas recompensador. Como toda relação vão haver brigas homéricas, quebração de pratos e alguém sempre acaba dormindo no sofá.

Sentir-se confortável consigo mesmo é um luxo. A mudança é inerente a nós mas certos aspectos nos fazem ser o que somos de fato.

O que será isso aqui? Um post de auto-ajuda? Uma crítica? Uma revolução?

Acho que é só um desabafo de alguém que sempre cansa do Padrão.Não que eu também não tenha meus padrões preferidos, mas isso nunca foi um fator decisivo no quanto eu gosto das pessoas. E deusa, como é difícil gostar das pessoas...

Um comentário:

Leishmaniose disse...

Olá,

Mas é uma crise natural da adolescência, Fadoca. Tipo, durante essa idade eles passam pela famosa crise de identidade:

"O quinto estágio – identidade/confusão de identidade – marca o período da adolescência. É neste estágio que se adquire uma identidade psicossocial: o adolescente precisa de entender o seu papel no mundo e tem consciência da sua singularidade. Há uma recapitulação e redefinição dos elementos de identidade já adquiridos – esta é a chamada crise da adolescência. Factores que contribuem para a confusão da identidade são: perda de laços familiares e falta de apoio no crescimento; expectativas parentais e sociais divergentes do grupo de pares; dificuldades em lidar com a mudança; falta de laços sociais exteriores à família (que permitem o reconhecimento de outras perspectivas) e o insucesso no processo de separação emocional entre a criança e as figuras de ligação."

E se você prestar atenção, o fato de "como é difícil gostar das pessoas..." vêm justamente da crise comum na nossa faixa etária.

"O sexto estágio – intimidade/isolamento – ocorre entre os 20 e os 40 anos, aproximadamente. A tarefa essencial deste estágio é o estabelecimento de relações íntimas com outras pessoas. A vertente negativa é o isolamento, pela parte dos que não conseguem estabelecer compromissos nem troca de afectos com intimidade."

Pode parecer "padronização" demais, mas às vezes, onde achamos que estamos sendo incomuns estamos sendo comuns, apenas não sabemos. Então, no fim, não é se encaixar ou não no Padrão, mas conhecê-lo. Afinal, como bem se vê em Fushigi Yûgi: "A arte de lutar é conhecer, acreditar e superar a si mesmo". E conforme minha clone explicou bem no post dela (http://cammypink.multiply.com/journal/item/4/Conhecer_acreditar_e_superar_a_si_mesmo): "É nesta sequêcia mesmo: primeiro você se conhece, compreende seus acertos, seus erros, suas virtudes e seus defeitos. É o primeiro passo. Em seguida, você acredita em si próprio, acredita em seu poder, em sua vontade e em sua capacidade. E só então você pode superar o estado em que se encontra, só assim você evolui de verdade."

Algo simples, mas seres humanos são complexos em sua simplicidade. ;D

Bonanças.

Atenciosamente,
Leishmaniose

Postar um comentário